fbpx

BRASIL, ame-o ou deixe-o!

Uma pesquisa realizada pelo Datafolha há um tempo, mostrou que mais da metade dos nossos jovens não querem mais ficar no Brasil – querem ir fazer a vida em outro país. Diante disso, fica a dúvida: dá pra ter esperança em uma país onde mais da metade da próxima geração está disposto a ir embora para nunca mais voltar?

Não é novidade para ninguém que nosso país, a terra em que nascemos ou que escolhemos viver, está passando por uma de suas piores e mais dolorosas crises em toda sua história. Falta dinheiro no bolso do cidadão, falta educação nas escolas, falta valorização da família, falta atitude por parte da igreja, falta médico nos hospitais e por aí vai. Embora isso não seja novidade no Brasil, o que é novidade é percebermos que a maioria dos nossos jovens sonha ativamente com o dia em que terão a oportunidade de irem embora daqui para construírem uma vida longe do Brasil, sem vontade alguma de um dia retornar. E não me leve a mal – de forma alguma sou contra pessoas que sonham em morar fora do nosso país. Acredito muito na importância de termos cada vez mais brasileiros expostos à uma cultura internacional e às oportunidades disponíveis lá fora. Mas, mais da metade desacreditada com o país é algo de fato assustador.

E argumentos não faltam para completarmos páginas e páginas de uma lista sobre o que falta nas cidades brasileiras. Mas e a lista do que temos de bom? Como continuar olhando para o nosso país com o coração cheio de gratidão e com aquela esperança que nos motiva a perseverar por dias melhores? A palavra de Deus nos garante em II Crônicas que se nós nos voltarmos a Deus e corrigirmos os nossos caminhos, Ele curará a nossa terra e fará dela um símbolo do poder de Deus para as outras nações. Essa é uma promessa que está dada a todos nós e eu creio que veremos ela se cumprindo ainda em nossa geração. Veremos um Brasil restaurado e reformado de acordo com o Reino de Deus! Mas, embora essa promessa esteja disponível para todos nós, não são todos que estão dispostos a abraçá-la. Então, se você faz parte dos 48% de jovens brasileiros que ainda acreditam no Brasil e querem fazer desse país um lugar melhor, aqui vão 5 hábitos que você precisa ter para ser um jovem reformador que acredita no Brasil e tem pulso firme para pagar o preço pela reforma neste país:

  • Paixão pela Palavra de Deus – Assim como Deus ordenou Ezequiel a comer a palavra de Deus, permitir com que ela entrasse em suas entranhas para que então ele falasse de sua palavra ao povo (Ezequiel 3:1-4), os reformadores dessa geração precisam de uma base sólida e eficaz para pautar suas ideias, ações e seu estilo de vida. Construir qualquer ideia de reforma ou qualquer movimento de avivamento sem paixão e conhecimento da palavra de Deus é ignorar a importância dos pilares para qualquer construção. E o destino a gente sabe: é questão de tempo para ruir tudo.
  • Tenha uma visão sobrenatural – Hoje em dia qualquer empresa ou organização tem uma declaração de visão que mostra o ponto final onde aquela empresa quer chegar. Isso motiva os membros daquela organização e diz ao mundo o porquê aquela empresa, associação ou instituição é relevante para o todo. Qual é a declaração de visão da sua vida? Por que a sua vida é importante para o Brasil? Mais necessário ainda do que ter uma visão clara, é ter uma visão sobrenatural. Para o que Deus tem te chamado? Ter uma visão clara e sobrenatural está diretamente conectado com o quanto de vida você libera e inspira em um ambiente – “sem visão o povo perece”(Provérbios 29.18), imagina então o que acontece com esse mesmo povo quando eles entendem então a visão para sua vida!
  • Se encha de ousadia– Pedro e João diante do Sinédrio não enfraqueceram a voz, não abaixaram a cabeça, muito menos negaram quem era o responsável por curar os enfermos e salvar mais de 5 mil pessoas em Jerusalém. Em Atos 4 vemos que eles se moviam em extrema ousadia simplesmente por pregarem o evangelho e por serem cheios do Espírito de Deus. Nossa geração tem se capacitado e estudado para ocupar os lugares de influência em todas as esferas da sociedade e isso é muito bom! Mas, a base da nossa ousadia não está em títulos nem em diplomas. A verdadeira ousadia, aquela que leva 5 mil pessoas ao arrependimento e a experimentarem o poder de Deus (Atos 4:1) se manifesta quando temos a base da palavra e somos cheios do Espírito Santo.
  • Traga à memória as promessas de Deus sobre o Brasil – A lista de problemas e de coisas que faltam no Brasil é grande, e sempre encontramos coisas novas para colocarmos por lá. Mas e a lista dos pontos positivos? E a lista de tantas e tantas profecias que Deus declarou sobre o Brasil através da Bíblia e de seus profetas por todos esses anos? “Trazer à memória aquilo que nos dá esperança” (Lamentações 3:21) é relembrar e ativar essas promessas sobre o nosso país constantemente. Isso transforma nosso jeito de falar sobre o Brasil, de orar pelo Brasil e também de criticar o Brasil. Expressões como “O Brasil é assim mesmo”, “Isso é Brasil”, “Jeitinho brasileiro” precisam sair do nosso vocabulário urgente se queremos construir um país novo. Troque palavras e comentários que fortalecem nossas iniquidades por declarações à respeito do futuro do Brasil!
  • Se ponha sempre em movimento – Pedro e João, diante da ameaça do Sinédrio de serem presos, torturados ou mesmo mortos fizeram uma oração: “Agora, pois, ó Senhor, olha para as suas ameaças, e concede aos teus servos que falem com toda a ousadia a tua palavra; Enquanto estendes a tua mão para curar, e para que se façam sinais e prodígios pelo nome de teu santo Filho Jesus. (Atos 4:29,30). Diante de uma ameaça real, eles pedem por mais ousadia para continuar fazendo aquilo que muito provavelmente causaria sua morte. Mesmo debaixo de perseguição, eles se negam a diminuir o ritmo, a orar menos, a pregar “mais leve”. Diante da perseguição, eles continuam se movendo e expandindo o Reino de Deus.

Com certeza absoluta Deus fará uma reforma no Brasil que servirá de esperança e inspiração para as nações. E tenho convicção de que esse mover já começou com o despertar da Igreja e todas as crises que estamos vendo acontecer em tantas áreas do nosso país. Com certeza Ele está esticando sua mão para operar sinais e prodígios e, diante disso, nós temos uma escolha: fazer as malas e irmos embora, ou clamar pela ousadia de sermos levantados como reformadores e parceiros de Deus nessa geração. Embora o cenário não seja o ideal e nos custe muito do nosso conforto pessoal, nossa geração tem a oportunidade de ser conhecida como a geração que pôs um ponto final a tanta iniquidade e abriu às portas de um novo tempo sobre São Paulo e sobre as cidades do Brasil! Nós do Movimento Dunamis cremos nessa palavra e dissemos nosso sim a esse chamado. Junte-se a nós e vamos ver o Reino de Deus alcançando todas as esferas da sociedade!

Diretor do Dunamis Social Group, Henrique Krigner é um dos líderes do Movimento Dunamis e da Igreja Monte Sião, atuando fortemente no ministério de oração e intercessão e na reforma da esfera do Governo. Krigner possui ampla experiência no desenvolvimento e execução de projeto de desenvolvimento humano e justiça social, tendo marcado presença em notáveis organizações do poder público e do terceiro setor, como a Organização das Nações Unidas (ONU), o Banco Mundial, o Instituto Humanitare e a Fundação Brava onde coordenou iniciativas inovadoras de melhoria da gestão pública e de educação política.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *